Plano de Actividades- Triénio 2014-2017

Plano de Actividades- Triénio 2014-2017

 

Introdução

A elaboração do presente plano de atividades para o triénio 2014/2017 tem como principal objetivo o crescimento sustentável da associação. Este crescimento deverá ter em conta as matrizes gerais da associação, mas também as suas componentes pessoais, nomeadamente sócios, músicos e simpatizantes, bem como a população da Cidade de Rio Tinto.

Os objetivos definidos no presente plano, são objetivos que pretendem reforçar o papel da BSCRT no contexto social, cultural, musical e associativo do Concelho de Gondomar. Englobam-se no projeto previsto para ser iniciado já no ano de 2014, o qual irá exigir um esforço quer dos presentes subscritores deste plano de atividades, bem como dos restantes membros da associação.

A colaboração de todos e todas as associações e entidades, será essencial para o sucesso do presente plano.

Actividades a desenvolver

SECÇÃO 1 – ASSOCIAÇÃO

PONTO 1 – Promover uma gestão eficiente e responsável

A gestão da associação nos últimos 3 anos é algo que deverá e será continuado nos próximos anos por forma a permitir que a associação seja dinâmica e ativa, mas também que tenha em atenção todas as suas necessidades de gestão.

PONTO 2 – Promover o intercâmbio associativo

Uma associação não sobrevive sozinha, e o conjunto é sempre mais forte que o individual. A promoção de atividades interassociações é importante, não só para as associações em si, mas também para a Cidade de Rio Tinto e Concelho de Gondomar. No entanto, estas atividades poderão e deverão alargar fronteiras sempre que for de interesse para a associação. É por isto importante continuar o bom relacionamento já existente com outras associações, bem como estabelecer contactos por forma a dinamizar essas relações, que resultarão na realização de eventos de beneficio para as associações e o público em geral.

PONTO 3 – Aposta na informatização e automatização dos serviços da associação

A simplicidade gera eficácia. E a eficácia gera resultados. A aposta na contínua informatização de todos os serviços da associação é imperativa por forma a garantir facilidade no acesso a dados bem como a fiabilidade dos mesmos. Tudo isto, irá permitir uma maior rapidez em todos os processos de gestão necessários para o bom funcionamento da associação.

Tendo como base a informatização referida anteriormente, é também importante automatizar determinados serviços e processos da associação, realocando essa disponibilidade de tempo noutras atividades e tarefas de importância para a associação.

PONTO 4 – Dinamizar e agilizar os meios de comunicação da associação

A promoção da associação não pode se basear apenas nas suas atividades presenciais. É necessário dinamizar e apostar em todos os canais de comunicação que existem ao nosso dispor. Deste modo é essencial apostar em promover a associação, usando como canais de comunicação, quer os já existentes, quer a criação de novos, tais como:

·      Website

·      Facebook

·      YouTube

·      Newsletter (papel e digital)

·      Flyers

·      Posters

·      Magazine “Abufa na Gaita” (papel e digital)

Em paralelo com o objetivo anterior, deve ser uma aposta a recolha de interesses de todos aqueles que pretendem obter ou receber informação da associação.

PONTO 5 – Criação de parcerias de publicidade e patrocínios

PONTO 6 – Finalização do processo de renovação dos Estatutos da associação

A revisão dos estatutos foi um aspecto fulcral realizado no passado. No entanto, é necessário e imperativo finalizar todo o processo iniciado de forma a permitir que a associação se possa reger por estatutos mais atualizados mediante o enquadramento em que se insere. Deste modo é essencial finalizar o processo de renovação dos estatutos para permitir a sua aplicação na associação.

PONTO 7 – Criação do regulamento interno da associação

Em virtude do anterior processo de revisão de estatutos e de um dos objectivos de finalizar o processo de renovação dos estatutos da associação, é importante a criação e definição do regulamento interno da associação.

PONTO 8 – Dinamização do Movimento Associativo da associação

Mais importante que ter associados, é importante que os associados saibam quem somos, o que fazemos, onde estamos. Mais que nunca, a presença dos associados em todas as atividades da associação é uma razão de força para fazermos crescer a associação. É por isso importante fazemos com que a associação chegue aos associados, de forma a que estes também se queiram “chegar” à associação.

PONTO 9 – Criação do Cartão de Sócio

Tendo em conta o referido no ponto anterior, e numa tentativa forte de reforçar a relação entre a associação e os seus sócios, iremos apostar na criação do cartão de sócio. A definição de um design apelativo, relacionado com a instituição, que permita não só a identificação do sócio mas sim a identificação do relacionamento sócio-associação, terá como objectivo chamar os sócios para que visitem a associação, quer na sua sede ou atividades realizadas.

PONTO 10 – Criação do Parcerias com outras Entidades para Sócios

Criar parcerias com outras entidades que possam ser acedidas exclusivamente por sócios da banda. Essas parcerias podem ser de diferentes aspectos, seja a nível comercial, saúde, ou outras áreas de negócio. Estas parcerias têm como objectivo uma maior ligação quer às entidades e quer aos sócios, e permitir paralelamente uma maior promoção da associação.

PONTO 11 – Melhoramento das condições da sede da associação

Por forma a garantir a satisfação de todos os intervenientes, deverão ser continuamente monitoradas e melhoradas as condições da associação, no que toca à utilização do espaço para lazer, ensino ou execução musical, dentro das limitações financeiras decorrentes.

 

SECÇÃO 2 – BANDA

PONTO 1 – “Encontro de Bandas da Cidade de Rio Tinto”

Sem dúvida que o encontro de bandas organizado pela BSCRT já se estabeleceu como um dos mais importantes eventos de música filarmónica no Concelho de Gondomar. É essencial apostar na manutenção deste evento permitindo proporcionar à Cidade de Rio Tinto um dia completamente dedicado à filarmonia ao mesmo tempo que é feita a sua promoção como Cidade Cultural e Musical. A continuidade das edições do Encontro de Bandas nos seguintes anos é imperativa, apostando na dinamização e publicitação do evento por forma a manter o sucesso de todas as edições anteriores.

PONTO 2 – Promover a formação individual e colectiva de todos os músicos e aprendizes

O desenvolvimento individual é importante para o crescimento colectivo da banda. No entanto, a motivação de todos os músicos é algo que terá de estar sempre elevado ao máximo, por forma a garantir que a banda se apresenta ao seu melhor nível. Desta forma, é importante que a banda no seu colectivo também contribua para o desenvolvimento de cada músico ou aprendiz individualmente. Esta contribuição será feita através da realização Workshop’s (internos ou externos), Masterclasses e/ou Colóquios abertos a todos os músicos e aprendizes da banda, que poderão ser realizados por iniciativa da associação, por iniciativas internas (sócios, músicos ou aprendizes) ou até iniciativas externas.

PONTO 3 – Aposta na renovação gradual e constante do património instrumental

Tendo em conta as necessidades da Banda, mas também as restrições orçamentais, é um objectivo de forma a manter a qualidade de execução da Banda.

PONTO 4 – Apoiar e dinamizar os Grupos da Banda

Desde alguns anos que a banda tem sido mais do que a banda de música. Muitos grupos se criaram internamente na banda, mas com objectivos completamente independentes entre si. É objectivo promover, apoiar e dinamizar os grupos já existentes na banda, tais como:

·      Orquestra Ligeira

·      Grupo de Saxofones - Sax-Out-Loud

·      Quinteto JARMS

·      Charanga de Carnaval

·      Grupo das Janeiras

·      Grupo Coral Litúrgico

Além destes grupos, serão incentivados a criação de novos grupos que se adaptem às diferentes necessidades da banda e da própria associação.

PONTO 5 – Promoção da Banda no seio filarmónico

A aposta na promoção da BSCRT no mercado filarmónico é crucial para a continuidade da instituição e para a execução do seu objectivo principal. Deste modo, será uma clara aposta a definição de mercados de relevada importância (ex.: Minho) e a realização da promoção da banda nesses mercados por forma a permitir a participação da banda em romarias, concertos ou outros eventos de relevante importância para a associação.

 

SECÇÃO 3 – ESCOLA DE MÚSICA

PONTO 1 – Criação do Regulamento da Escola

No seguimento da criação do regulamento interno da banda, e por forma a permitir uma maior independência e regulação no que toca à Escola de Música, é objectivo a criação e implementação do Regulamento Interno da Escola, a ser aplicado o mais rapidamente possível.

PONTO 2 – Criação e implementação de inquéritos de satisfação e desempenho

É essencial saber a opinião de todos os que interagem com a Escola de Música. Sejam eles professores, alunos ou outros, é importante ter em conta o seu feedback e fazer com que as suas opiniões e sugestões contem. Por isto, e por forma a também manter um registo de qualidade da Escola, é objectivo a implementação de:

·      Inquéritos de satisfação aos alunos da Escola

·      Inquéritos de desempenho dos professores da Escola

·      Inquéritos de satisfação aos professores da Escola

Estes inquéritos pretendem ser, não um factor de avaliação para nenhum dos intervenientes, mas sim um factor de intervenção e melhoria quer para a Escola quer para a associação.

PONTO 3 – Aposta na qualidade de ensino da Escola

A satisfação dos alunos da Escola é essencial para a sua continuidade. Para continuar a crescer, é extremamente importante apostar cada vez mais na contratação de professores nas diversas áreas de ensino, baseada nas competências pessoais, sociais e profissionais. Esta contratação terá de ter sempre em conta o benefício da Escola de Música mas também a gestão financeira da Escola de Música e da própria instituição.

PONTO 4 – Promoção da Banda Juvenil

A Banda Juvenil é um dos principais resultados e produtos da Escola de Música. É, por isso, importante apostar na Banda Juvenil como sendo uma das imagens de marca da escola bem como a plataforma “pré-banda”. Deste modo, é objectivo promover a realização de atividades e eventos que permitam aos constituintes da Banda Juvenil mostrarem a sua aprendizagem, mas também ao público em geral  observar por si próprio o resultado final de uma escola de música claramente em crescimento e de qualidade.

PONTO 5 – Divulgar, incentivar e apoiar a participação em concursos

Com o intuito de promover a Escola de Música, bem como a incentivar os alunos da Escola, será aposta a divulgação de Concursos Nacionais ou Internacionais no âmbito de Escolas de Música. Também será dado todo o apoio e incentivo da Escola de Música e da Associação para a inscrição e participação dos alunos nesses concursos.

PONTO 6 – Criação da Associação de Pais da EMBSCRT