JOSÉ MIGUEL BOVIÃO MONTEIRO

Natural de Rio Tinto, Gondomar, começou a aprendizagem musical aos 8 anos de idade na Banda Marcial de São Cristóvão de Rio Tinto, onde iniciou o estudo do clarinete. Mais tarde ingressou no Conservatório de Música do Porto, onde prosseguiu os seus estudos tendo como professor de clarinete o actual Director do Conservatório, Professor Moreira Jorge. Estudou ainda com outros professores, dos quais destaca: Fernando Lapa e Fernando Valente em Análise e Técnicas de Composição; Manuel Pinheiro em Acústica; Mário Anacleto em História da Música; Graça Silva e Luís Lopes em Formação Musical; Cristina Margoto em Práticas de Teclado; Kamen Goleminov em Orquestra e Música de Câmara; entre outros. Concluiu o seu curso de clarinete com a nota de 18 valores.

Fez parte de vários agrupamentos musicais das quais destaca pela sua permanência: Banda Marcial de São Cristóvão de Rio Tinto, e Banda de Música da Trofa. Onde trabalhou com os professores António Gomes e Francisco Ferreira.

Posteriormente, ingressou no Conservatório Superior de Música de Gaia, no curso superior de licenciatura em Direcção Musical, onde estudou direcção com o Maestro Prof. Doutor Mário Mateus, terminando o curso com a nota de 19 valores. Estudou ainda com outros professores, dos quais destaca: Lino Pinto em Análise Musical e Instrumentação; Canto e Técnica Vocal Coral com Fernanda Correia e Elsa Teixeira; Jairo Grossi e Rui Pintão em Piano; Janete Ruiz em História da Música; entre outros.

Foi Mestrando em Direcção na Universidade de Aveiro, onde estudou direcção com o Maestro Ernest Schelle, bem como com Luís Cardoso.

Em 1989, participou no VIII Curso Internacional de Férias para Jovens Músicos do INATEL, bem como, em 2003, no seu curso de Regentes de Bandas Filarmónicas.

Tocou sob a direcção de inúmeros maestros e participou em diversas masterclasses e seminários de direcção, onde trabalhou os maestros: Baldur Brönnimann; Charles Gambeta; Francisco Ferreira; Jacinto Montezo; José Brito; Marcel van Bree; Robert Houlihan; Jan Cober; entre outros.

Em 1999 ingressou na PSP e, em 2003, integrou a Banda da P.S.P. do Porto como clarinetista. Em 2005 foi convidado a exercer em acumulação as funções de Maestro Assistente, funções que mantém na actualidade.

Foi Maestro da Banda da Sociedade Filarmónica de Crestuma e Director Artístico da referida sociedade desde Dezembro de 2006 até 2013.

No seu curriculum, como maestro, contam já inúmeras apresentações públicas com a Banda da Sociedade Filarmónica de Crestuma, bem como com outras formações, das quais se destacam, a direcção do coro de São Tarcísio da Igreja da Trindade da cidade do Porto, com a Via Crucis de Franz Liszt, e a Orquestra e Coro da Fundação do Conservatório de Música de Gaia, com a Missa da Coroação de W. A. Mozart e Stabat Mater de Pergolesi, Orquestra de Sopros da Universidade de Aveiro e a Banda Marcial de Gueifães da Maia.

Laureado com o prémio de melhor aluno do Conservatório Superior de Música de Gaia, atribuído pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Foi professor de Clarinete na Academia Régia, Porto.

Possui um bacharelato em Estudos Superiores de Comércio pelo Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto, onde também frequentou até ao 4.º ano da Licenciatura em Contabilidade e Administração. É membro da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas desde 2001.

Assumiu desde Outubro de 2013 o cargo de Maestro e Director artístico da Banda S. Cristóvão de Rio Tinto.